Grande Chegada

© Luanda M.S. Cabral

O amor ia passar o natal na casa de seus amigos, arrumou a mala e chamou a saudades para visitar as lembranças. Juntou tudo pegou carona com a Aventura e se mandou, pegou a estrada. Chegando na casa da Impaciência, reparou que todos estavam preparando tudo para a grande noite, a grande chegada. Viu que a Anciedade tomava conta de tudo, a Impaciência a acompanhava. Bem, como estava cansado, o amor resolveu sentar e reparar tudo ao redor. A Gula, estava preocupada com a comida, pois nada estava pronto para a noite, e a Vaidade ainda não tinha escolhido a roupa que iria usar mais tarde. O orgulho estava junto a Ira, emburrado no quanta da casa, e não queria ajudar ninguém.


A raiva, ficou lá fora junto a Arrogância tentando distrair-se e fingir que nada aconteceria, e que não tinha nada demais e uma data, e que todos os dias seriam iguais. A Bondade que ajudava a Gula nos preparativos da ceia, era uma das únicas que estava mais calma e chamou a Paz para que pudessem enfeitar o local.

Chegando a hora, o grande momento, o nascimento do menino Jesus, e estava a mesa farta, e tudo muito bonito e enfeitado, estavam todos com roupas elegantes, bebidas a brindar e fogos em explosão.

Mais, algo estava estranho naquela noite, que deveria ser animada. Todos esperando algo mais, e nada acontecia. A Ira irritou-se com a Raiva, por que ela não sabia de nada, e a Impaciência não pode esperar a Vaidade terminar de se arrumar. A gula comeu tudo antes da hora, e a Arrogância ficou nervosa brigando com todos e foi-se embora.

A festa chegou ao fim, e quando o Amor acordou, viu que não tinha mais ninguém ali, reparou que não importava a mesa, farta, as roupas lindas, caras, os presentes arrumados abaixo das árvores, e a imagem do papai noel para as crianças. Muito menos as brincadeiras, como amigo secreto e demais...

Nada adiantava, sem a presença do Amor, nada enfim teria a verdadeira graça e nem a felicidade alcançada.

Por mais que esteja com uma roupa simples, ou até rasgada, e com o estômago roncando de fome, tendo um coração tranquilo, em paz, sossegado, estando presente nele, e o preenchido de Amor, ali está o verdadeiro sentido que é o Natal, união, misericórdia, perdão, alegria, compreensão. São sentimentos alcançados pelo coração repelto de Amor, e sem ele nada somos e nada poderemos ser.

(Luanda Melo dos Santos)

3 Sonhadores:

Sandra Rossi disse...

A cada dia de nossa vida, aprendemos com nossos erros ou nossas vitórias, o importante é saber que todos os dias vivemos algo novo. Que no novo ano que se inicia, possamos viver intensamente cada momento com muita paz e esperança, pois a vida é uma dádiva e cada instante é uma benção de Deus.

Feliz Ano Novo para vc e seus familiares!

...EU VOU GRITAR PRA TODO MUNDO OUVIR... disse...

Uma beleza o seu texto!Nele tudo está dito!

Não importa o que temos exteriormente mas sim como sentimos nossa alma!!

Um beijo e desejo que seu Natal tenha sido lindo e que o Novo Ano lhe ofereça tudo que lhe for necessário!!!

Um beijo carinhoso!

Sonia Regina.

Alma Inquieta disse...

Olá Lu!

Desculpa as minhas ausencias!

Espero que estejas bem!

Infelizmente, agora que estou de cama com uma gripe terrível que me impede de me aproximar do meu sogro, o lado positivo, é que me sobra tempo para visitar os amigos...!

Assim, no meu portátil, cá estou eu a retribuir os gestos de carinho.

Que lindo texto e diz tanto!

Aproveito e deixo-te de presente de Reis, um pouco tardio, mas vai sempre a tempo, um blog..., como sugestão para visitares...

De certeza não te vais arrepender, recomendo-o vivamente! Não é bom..., é EXCELENTE!

É de um Amigo meu argentino, mas também é escrito em potuguês.

http://serpai-acerca-de.blogspot.com/

Um beijo e votos de uma excelente semana.

Sonhe também...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Sonhos de Menina ... Template by Ipietoon Blogger Template | Gadget Review